Publicidade

Publicidade

JAMAL: GRAFFITI DA ZONA OESTE DE SÃO PAULO PARA O MUNDO

terça-feira, maio 08, 2018



Robinsom dos Anjos, ou simplesmente Jamal, como é conhecido na cena, é natural de Jaraguá, Zona Oeste de São Paulo. Artista plástico, produtor cultural e arte-educador, escritor de graffiti: Jamal tomou contato com o movimento Hip Hop e a escrita de rua, há pelo menos 16 anos, através de uma oficina em seu bairro, ministrada pelos artistas graffiteiros CONSP e GUETUS. 
(Fotos: Jamal / Divulgação)


Atualmente, Jamal segue desenvolvendo diversos trabalhos e ações educativas relacionadas à cultura urbana do graffiti, junto ao coletivo SALVE KEBRADA, que abrange diversos bairros pela Zona Oeste paulistana, desde Jaraguá, até Parada de Taipas, Pirituba, Perus, até outras margens de São Paulo. Com iniciativas de projetos reconhecidos pelo poder público, o coletivo é formado por 3 manos e minas, com o objetivo de representar e reconhecer o valor da comunidade periférica, além de promover o resgate cultural da zona oeste, através de ações solidárias pela luta artística e social. 

 




Desde então, Jamal retrata em seus trabalhos a complexidade das letras, os desafios da inovação, criação de formas e cores, com influência e inspiração os elementos da cultura Hip Hop. Além da escrita, o graffiteiro também dedica parte da sua arte a ilustrações e trabalhos abstratos, estuda novas técnicas como pintura com aerógrafo, aquarela e pintura a óleo.


Seus trabalhos podem ser vistos em vários pontos da cidade de São Paulo, como também em outros estados (Bahia, Brasília, Rio de Janeiro e Minas Gerais).




O GRAFFITI COMO AGENTE TRANSFORMADOR SOCIAL

Sabemos que o graffiti é um dos elementos que formam os pilares da cultura Hip Hop, enquanto estética e intervenção urbana através das artes visuais, seja pela crítica social em suas temáticas em desenhos de diversas técnicas e estilos ou pelas tags espalhadas pelos muros ao redor do globo. Mas o que o graffiti tem em comum com os demais elementos da cultura? O conhecimento, sua transmissão e a resistência cultural. Sendo assim, Jamal segue bem a cartilha do Hip Hop. O integrante do coletivo SALVE KEBRADA - formado por amigos e ativistas culturais de seu bairro - realiza ações sociais passando um pouco de seu conhecimento para crianças e adolescentes:



"Minha maior inspiração é acreditar no poder social que a arte tem, é chegar em um pico para ministrar uma oficina e ver o brilho no olhar dos alunos, querendo apertar o bico do spray. É estar pintando nas ruas e as pessoas te reconhecerem como artista, valorizarem aquele ato. Coisa que, lá no início era bem difícil, por conta da repressão policial e falta de informação sobre a cultura do graffiti e do Hip Hop no geral" - conclui Jamal.



Instagram: @jamalgraffiti

Facebook: SALVE KEBRADA





Siga nossas redes!






You Might Also Like

0 Comentários

Deixe sua opinião e por favor, ASSINE seu comentário!

Publicidade

Anuncie Aqui

Publicidade